Siga-nos por e-mail!

terça-feira, 30 de novembro de 2010

A vinda do primeiro filho


Mudanças na Vida do Casal

Como evitar que as dificuldades naturais desta etapa influenciem negativamente a vida da futura família que se inaugura?

Parece haver um consenso, pelo menos por parte daqueles que já passaram pela experiência, de que a chegada do primeiro filho mobiliza muito mais do que a dos outros que vêm a seguir. Trata-se de uma mudança de status radical na vida do casal. Eles dão um salto para uma nova etapa do seu desenvolvimento e avançam uma geração.

Inaugura-se um nova família: Homem e mulher têm novos papéis a desempenhar e novas responsabilidades a assumir como pai e mãe. Deixam de ser cuidados pela geração mais velha, para serem cuidadores de uma geração mais jovem.

No entanto, não é somente a vida do casal que passa por transformações. Toda a família de origem também acompanha este processo. Há uma grande movimentação no campo emocional e todos mudam de status. Cada qual tem um novo papel a exercer. Quem não era, agora passa a ser avô, avó, tio, tia, etc...

Neste meio tempo, surge a necessidade do casal se organizar para encarar as demandas da nova etapa.

Ouvimos normalmente as pessoas falarem sobre chá de bebê, quarto, berço e tantas outras providências práticas. No entanto, raramente ouvimos sobre as tarefas familiares que o casal tem a cumprir para ultrapassar esta etapa com sucesso e que são fundamentais para estruturar as bases do relacionamento da nova família, permitindo um desenvolvimento sadio aos seus membros. Vamos a elas:

  • para a chegada da criança o casal precisará abrir espaço tanto físico, na casa onde mora, quanto emocional, no seu relacionamento, que antes era a dois. Isto significa que homem e mulher deverão cuidar de equilibrar, dentro do possível, seus papéis como pai e mãe, marido e mulher, companheiros, amigos, parentes, etc. Mas ainda deverão cuidar muito bem das fronteiras da nova família: como são principiantes, todos se sentem no direito de invadir e dar palpites. O retorno a casa, depois do nascimento do bebê, é delicado. No período em que deveriam ter mais sossego é que recebem o maior número de visitas, com mil conselhos e opiniões de como devem fazer isto ou aquilo. Durante estas visitas, muitas vezes pais e bebê ficam estressados, mas quem acaba expressando esse incômodo é o bebê, através do seu choro desenfreado. É até surpreendente quando, depois da saída da última visita e com a volta ao clima de tranqüilidade da casa, ele milagrosamente pára de chorar.
  • não existe manual que ensine como ser pai e como ser mãe. Cada um dos pais viverá, ao seu tempo e ao seu modo, a oportunidade ímpar de desenvolver este aprendizado através da construção da relação com o próprio filho. Deverão aprender a colocar limites e a exercer a autoridade necessária. O casal deverá tomar cuidado para não criticar um ao outro, ou mesmo influenciar na construção da relação que, no caso de pai/filho e mãe/filho, é tão somente a dois; deverá abrir espaço e tempo para intimidade entre as díades pai/filho, mãe/filho, homem/mulher, e também para o grupo pai, mãe e filho como família. Cada um dos membros aprenderá sobre esta noção de fronteiras das relações e aprenderá a respeitar seus limites. É como se fosse uma dança que flui, individual, a dois, a três, e até em ciranda de grupo, quando estão com as famílias de origem.
  • tanto o homem quanto a mulher trazem de suas famílias de origem um modelo de educação que envolve hábitos, comportamentos, atitudes, cultura, etc. Podemos dizer que este modelo que cada um traz consigo forma uma bagagem de vida, que a todo e qualquer momento deve ser revista conjuntamente, pois são muito diferentes uma da outra. Quando os dois conseguem perceber e aproveitar o que há de melhor em cada uma das duas bagagens para formarem uma terceira, passam a não ter mais necessidade de disputar sobre qual é aquela que educa melhor, se a do homem ou a da mulher. E aí sim, os dois estarão construindo o modelo da sua nova família, para através da sua cumplicidade, dar o melhor e mais precioso presente para seu filho: uma referência única para que ele se sinta seguro e siga o caminho do seu desenvolvimento de maneira saudável.

Apresentamos, a seguir, as tarefas das famílias de origem. Por que não? Se elas também são influenciadas com a chegada do bebê, nada mais justo do que cumpram algumas tarefas, muito simples de se descrever, porém muito difíceis, sob o ponto de vista de cada um dos envolvidos, de se executar. Vamos a elas:

  • cabe aos avós passarem para uma posição secundária, de maneira a permitir que seus filhos, agora pais, exercitem a principal autoridade paterna e materna, ou seja, respeitar as fronteiras do casal, na qualidade de pais, e da nova família.
  • cabe aos avós, irmãos, tios e primos dos novos pais estabelecerem uma relação carinhosa com a criança, fazendo parte deste período de transição em que a intimidade é permitida, porém, sem a carga de responsabilidade que a paternidade/maternidade requerem.

Portanto, é fundamental que o casal se organize e se adapte às novas circunstâncias desta etapa, para atingir o equilíbrio necessário ao desenvolvimento saudável da nova família. Se surgirem dificuldades, há que se buscar a orientação e os serviços de um profissional especializado.


Fonte: UOL


A Baby at Home, ciente da importância da relação entre a mãe e o bebê desde o primeiro contato, acaba de concretizar uma parceria com a empresa House Keeper, que auxilia a mãe a ultrapassar as dificuldades que podem vir com os primeiros dias de convívio com o bebê, tanto na amamentação quanto para o banho, troca de fraldas, coto umbilical, entre outras. Um trabalho de excelente qualidade, prestado por Márcia Gais, profissional qualificada com anos de experiência em maternidade hospitalar. A empresa oferece 10% de desconto para nossos clientes!



CONTATO

Site
Twitter
Telefone: 51- 3212.5393

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NA INFÂNCIA

Uma criança normal pode tornar-se um incapacitado permanentemente por causa de um acidente, em apenas segundos. Evitar que isso aconteça é que consiste a nossa vigilância. Todo acidente é evitável e a prevenção sempre é o melhor remédio. Para cada faixa etária teremos riscos diversos:



Até 6 meses

• Cuidado com queimaduras na hora do banho do bebê, verificando sempre a água do banho com o cotovelo, antes de banhá-lo.
• Não beber líquidos quentes com seu filho no colo.
• Cuidado com quedas, mantendo o bebê em berço ou cercadinho, pois está adquirindo habilidade em virar-se e muito cuidado em não deixar objetos ao seu alcance, pois podem causar asfixia ou sufocação.
• Não transporte seu bebê em veículo, no colo, no assento dianteiro. Use cadeirinha apropriada, seguindo as instruções do fabricante.


Entre 7-12 meses:

• Nesta idade começam a engatinhar, ficam em pé e até podem começar a andar.
• Cuidado: Tudo vai para a boca. Os brinquedos devem ser grandes o bastante para não serem engolidos e resistentes para não quebrarem.
• Nunca deixe seu filho sozinho em um banheiro, devido risco de afogamento em segundos.
• A cozinha é uma área de alto-risco e deve ser evitada. É o local mais perigoso da casa. Coloque um bloqueio para a cozinha. Use as “bocas” de trás do fogão, com os cabos das panelas voltados pra trás.
• Cuidado com as tábuas de passar roupa, pois podem ser puxadas para baixo.
• Manter fora do alcance todo e qualquer produto de limpeza. Mantenha todos os produtos em suas embalagens originais. Nunca diga que remédio é doce. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance e visão da criança.
• Não ponha gravatas ou cordões de chupetas ao redor do pescoço da criança.
• Use portas ou portões nas escadarias.
• Abaixe o estrado do berço quando o bebê começar a sentar ou ficar de pé.
• Proteja as tomadas e mantenha sempre objetos cortantes, como facas e tesouras, fora do alcance da criança.
• Use tapetes não derrapantes no banheiro.
• Instale grades ou redes de proteção em todas as janelas.
À medida que as crianças vão crescendo, entre 2 e 3 anos, elas começam a entender melhor o que se ensina, mas ainda não sabem o que é perigoso. Necessitam de proteção, supervisão e disciplina firme.
Lembre-se: Cuidado nunca é excessivo. Como já foi dito, a PREVENÇÃO continua sendo o melhor remédio.


FONTE: http://www.clubedobebe.com.br/






A Baby at Home sabe como auxiliar você nesta prevenção e oferece alguns produtos para sua comodidade e para a segurança do seu filho.



Trava gaveta: Evita que as crianças possam abrir as gavetas (fácil instalação).
Preço: R$8,90



Trava multiuso: Mantem fechado a porta do microondas, gavetas de armários e outros móveis que não tem puchador, com trava multiuso de segurança, dificulta a abertura para as crianças, não danifica os móveis (fácil instalação).
Preço: R$ 10,90




Trava privada: Evita que a criança abra a tampa da privada, instalação sem ferramentas, fácil de abrir para adultos, difícil acionamento para crianças desta faixa etária.
Preço: R$ 19,90



Protetor de tomadas: Os protetores ajudam a prevenir que as crianças coloquem os dedos ou objetos pontiagudos nas tomadas, impedindo de forma segura o risco de choques elétricos.
Preço: R$ 9,90



Protetor de dedos: Evita que a porta feche-se, evita que as crianças prendam seus dedos e que se tranquem acidentalmente.
Preço: R$ 12,90





Além da linha apresentada acima, a Baby at Home possui mais ítens para segurança do seu filho. No decorrer da próxima semana, serão expostos no blog imagens destes produtos.




CONTATO

Site
Twitter
Telefone: 51- 3212.5393

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

SEJAM BEM VINDOS!


Olá mamães e papais!


SOBRE O BLOG

A Baby at Home, pensando em oferecer comodidade e tranquilidade para você e seu filho, acaba de criar este blog onde, diariamente, serão postadas informações que ajudarão a deixar esta fase encantadora de sua vida ainda melhor.



SOBRE A LOJA


A idéia da Baby at Home surgiu há sete anos atrás, quando, grávida de meu primeiro filho, precisei ficar em repouso absoluto, não podendo terminar o enxoval. Contei com a ajuda de familiares e amigos para finalizar as compras necessárias à chegada do bebê, mas claro que nem todas as compras sairam como eu desejava... Com a chegada da nossa pequena, concordamos que era o momento de colocar em prática a idéia antiga de criar uma empresa que realmente compreendesse as dificuldades e necessidades das gestantes, mães e pais, trazendo conforto aliado a praticidade e paparicos!

A empresa foi criada com toda a atenção voltada às necessidades dos clientes, das quais, como pais, entendemos tão bem!

E como tudo na vida sempre pode melhorar, contamos com a colaboração dos clientes para implementar novas idéias, buscando a constante melhoria para atingir nosso maior objetivo - a venda consciente, de produtos de qualidade e com preços justos, de forma prática e confortável para você.


NOSSOS SERVIÇOS

Chá de Bebê exclusivo - seus convidados acessam a lista no site, podendo efetuar o pagamento sem sair de casa, e nós entregamos tudo para você, no dia do evento! E você ainda ganha 10% do total das compras de seus convidados em produtos, como presente da loja - não poderia ser melhor!

Atendimento a domicílio - para você que quer conforto e praticidade!

Atendimento na loja - excelente localização e um ambiente acolhedor para dar a você toda a atenção e conforto.De 2ªf a 6ªf das 10h às 19h e sábados das 10h às 15h (ou agende seu atendimento exclusivo em outros horários).

A consultoria gratuita é um toque especial no nosso atendimento, com indicação de livros, troca de ideias, esclarecimento sobre a utilidade dos infinitos produtos à disposição. Entre em contato conosco pelo e-mail atendimento@babyathome.com.br ou ligue para (51)3212-5393.